Com Respeito aos Oito Baixos

Com Respeito aos Oito Baixos
"Com Respeito aos Oito Baixos" é o documentário de estreia do músico e pesquisador Léo Rugero. Realizado através do Prêmio Centenário de Luiz Gonzaga 2012, o filme narra a trajetória da sanfona de oito baixos na música nordestina, contando com o depoimento de sanfoneiros e pesquisadores como Zé Calixto, Luizinho Calixto, Geraldo Correia, Anselmo Alves e Lêda Dias. Filmado nos estados de Pernambuco, Paraíba e Rio de Janeiro, consiste em um belo documento sonoro e visual da música nordestina. Para adquirir um exemplar do DVD, entre em contato conosco.

21 de jan de 2012

Tio Bilia - Baile Gaúcho vol.3





É impossível falar da gaita-ponto no Rio Grande do Sul sem citar o saudoso Tio Bilia. Obtendo êxito no mercado fonográfico como solista a partir do final da década de 1960, se tornou uma das principais referências da prática musical da "acordeona de oito baixos" no contexto dos bailes populares da região Sul do Brasil. 
Em seu trabalho, se misturam as danças características do baile gaúcho, tal como o vanerão, o xote, o bugio e a rancheira.Em suas gravações, foi fiel à sanfona Todeschini em terças de voz afinada em Eb/Ab, de tal modo que este modelo de instrumento foi coroado como "Rainha do Fandango", emprestando seu característico timbre e afinação como um ícone da sonoridade dos bailes gaúchos.
Tio Bilia nasceu em Santo Ângelo, no dia 5 de agosto de 1906. Começou a tocar a gaita-ponto ainda menino,  absorvendo os repertórios que eram compartilhados pelos instrumentos desta região. Na década de 1960, Tio Bila começa a tornar-se reconhecido além dos arredores de Entre-Ijuís, onde começou a atuar nos bailes quando contava com apenas dez anos de idade. Em grande parte, este reconhecimento se deve a carreira fonográfica que se inicia em 1968, quando grava seu primeiro disco pela gravadora Copacabana, com o fortalecimento dos Centros de Tradições Gaúchas preconizados por Paixão Cortes e Barbosa Lessa, e com o apoio de Maximiano Bogo, grande incentivador de sua carreira. Parte considerável do repertório adaptado por Tio Bilia se tornou consagrado, tendo sido regravado por outros gaiteiros representativos, tal como Renato Borguetti, que fez um LP inteiro dedicado ao mestre, intitulado "Ao Som do Tio Bilia".
"Baile Gaúcho vol.3" foi lançado pela Copacabana em 1976, trazendo o instrumentista no auge de sua técnica e criatividade. A instrumentação é simples, onde a gaita-ponto é acompanhada por dois violões e, eventualmente, baixo e percussão. Entre as músicas que figuram no disco, destacam-se "Vanerão Gaúcho"e "Tio Bilia na oito baixos", que se tornaram verdadeiros "clássicos" do repertório de gaita-ponto. 
Veio a falecer em 1991, aos 85 anos de idade. Em sua cidade natal, foi homenageado com a edificação de uma escultura. Sua música permanece viva, sendo revitalizada pelos jovens gaiteiros que seguem o estilo gaúcho da gaita-ponto, do qual, indubitavelmente, Tio Bilia é uma referência fundamental.






Um comentário:

  1. Alguem sabe se e quando foi gravado o LP tio Bilia Baile Gaucho Vol 2 ?

    ResponderExcluir